Cuidado: Descubra como funciona o golpe do Empréstimo Consignado

Introdução:

Muitos aposentados e servidores públicos acabam sendo seduzidos pelas taxas de juros atraentes dos empréstimos consignados, mas o que eles não sabem é que podem estar caindo em um golpe sem fim. Neste vídeo, vamos te explicar como ocorre esse golpe e como proteger-se contra ele.

Desenvolvimento:

Como funciona o golpe?

O banco credita o valor solicitado antes do desbloqueio do cartão de crédito, sem que seja necessária sua utilização.

No mês seguinte, o pagamento integral é enviado como fatura do cartão.

Se o consumidor não pagar a fatura total, a dívida não é quitada e apenas o valor mínimo é descontado em folha.

O consumidor pode acabar se afundando em uma dívida sem fim devido aos juros e encargos rotativos de um cartão de crédito e não de um empréstimo tradicional.

Quem são os alvos do golpe:

E lembre-se, o problema não é o produto em si, mas a forma como ele é vendido pelos bancos. Quando há consentimento sobre a consignação do cartão, a RMC é legal.

Servidor Público (federal, estadual e municipal)

Militares, Bombeiros

Aposentados do INSS

Pensionistas do INSS

Beneficiários do BPC/LOAS

Beneficiários do Programa Auxílio-Brasil (antigo bolsa família)

Como identificar a cobrança do RMC?

Servidores do Estado: procure no portal do servidor a carta margem e contracheques

Policiais Militares: procure na intranet do estado, o PDF do Extrato da Margem Consignável e contracheques.

Servidores Federais: procure na intranet do SIAPE (Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos)

Agora para aposentados e pensionistas do INSS, você pode conferir boa parte da documentação no site do Meu INSS.

HISCON

HISCRE

Isso tem solução?

Tudo isso é ilegal e pode ser resolvido: é possível anular esse tipo de contrato de empréstimo, receber em dobro todos os descontos feitos de forma irregular e ainda por cima receber uma indenização por danos morais.

Veja o que alguns Tribunais já decidiram:

Súmula nº 63 do TJGO: Os empréstimos concedidos na modalidade “Cartão de Crédito Consignado” são revestidos de abusividade, em ofensa ao CDC, por tornarem a dívida impagável em virtude do refinanciamento mensal, pelo desconto apenas da parcela mínima devendo receber o tratamento de crédito pessoal consignado, com taxa de juros que represente a média do mercado de tais operações, ensejando o abatimento no valor devido, declaração de quitação do contrato ou a necessidade de devolução do excedente, de forma simples ou em dobro, podendo haver condenação em reparação por danos morais, conforme o caso concreto.

Conclusão:

Infelizmente, muitos consumidores só descobrem que caíram em um golpe depois de anos de pagamento. Por isso, é importante ficar atento e conhecer as margens dos produtos bancários antes de contratá-los. Não deixe que o golpe do empréstimo consignado te pegue desprevenido!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top